terça-feira, 4 de setembro de 2012

Colorado Appia



INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Colorado
Pais de Origem: Brasil
Família: Weissbier
Estilo: German Weizen
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C

Copo Ideal:  • Weizen

Esta rara Cerveja de Trigo e Mel distingue-se de todas as outras no mundo por utilizar em sua composição uma mistura equilibrada de méis de abelhas africanizadas e européias. Elaborada artesanalmente com maltes de trigo e de cevada importados, mel, lúpulo, levedura de alta fermentação, além da famosa água do aquífero Guarany, esta cerveja ligeiramente doce e refrescante revela todas suas qualidades quando degustada bem gelada com uma fatia de limão ou laranja presa à borda do copo. Tem teor alcoólico estimado em 5,5%. A Colorado foi a 1ª microcervejaria dos país a fabricar este tipo de cerveja sempre com a convicção que este estilo algum dia faria grande sucesso no Brasil. A recente febre do consumo de cerveja de trigo por aqui provou que nossa intuição estava certa. As cervejas de trigo harmonizam-se muito bem com o nosso clima e as suas propriedades adstringentes “limpam” completamente a boca deixando uma sensação muito refrescante e agradável.

 
DEGUSTAÇÃO
Turva e dourada, com creme modesto e com camadinha perene. O seu aroma sobressai leve banana e suave malte. O mel está presente no aroma, bem leve, desde o início, mas o sabor mesmo, só depois de subir bem a temperatura. Na temperatura certa ela se apresenta refrescante e suave, bom equilíbrio e corpo satisfatório. Fácil de tomar, cai bem acompanhando petiscos diversos.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 22/35

Meu Ranking no Estilo: German Weizen
1 – Erdinger Weissbier
2 – Licher Weizen Hefe Hell
3 - Oettinger Hefeweizen
4 - Schneider Weisse TAP 7 Unser Original
5 - Baden Baden Weiss
6 - Colorado Appia
7 - Petra Weiss Bier
8 - St. Gallen Weissbier
9 - Bohemia Weiss

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Baden Baden Weiss

 

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Baden Baden
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Família: Weissbier
Estilo: German Weizen
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.2% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal:  • Weizen

Ingredientes criteriosamente selecionados, uma cerveja tipo Weiss, típica do sul da Alemanha com grãos de malte de cevada e trigo de alta fermentação. Não filtrada, refrescante e com notas de cravo e banana. Esta cerveja Weiss é a unica que segue rigorosamente a Lei da Pureza da Baviera de 1516

 
Degustação
Bela cor dourada turva e boa espuma cremosa e consistente. Interessante aroma maltado, perfume agradável de "weiss". Refrescante e saborosa vem com leve sugestão de banana, aveia, trigo, fermento, inserido em corpo médio levemente adocicado e frutado. Cerveja de excelente drinkabilidade

Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 3/5
Sabor 7/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 24/35

Meu Ranking no Estilo: German Weizen
1 – Erdinger Weissbier
2 – Licher Weizen Hefe Hell
3 - Oettinger Hefeweizen
4 - Schneider Weisse TAP 7 Unser Original
5 - Baden Baden Weiss
5 - Petra Weiss Bier
6 - St. Gallen Weissbier
7 - Bohemia Weiss

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Baden Baden 1999


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Baden Baden
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Família: Ale
Estilo: Premium Bitter
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.2% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: • Caldereta  • Taça

Inspirada em cervejas inglesas de alta qualidade, tradição e renome, a Baden Baden 1999 é inconfundível. Seu sabor pouco amargo e seu aroma frutado são marcantes. Sua cor avermelhada também. Produzida a partir de maltes e lúpulos selecionados e da puríssima água das montanhas de Campos do Jordão, esta cerveja utiliza um processo lento e cuidadoso de maturação que garante todo o seu sabor.


Degustação
Bela aparência âmbar com creme abundante no início e logo raso e duradouro. Aroma suave de malte, lúpulo e bem leve notas de malte tostado. Na boca o amargor é característico e agradável, o malte é presente e o final lupulado sem excesso e final "picante".

Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 26/35

Meu Ranking no Estilo:
Premium Bitter
1 - Baden Baden 1999

domingo, 26 de agosto de 2012

Bohemia Pilsen



INFORMAÇÕES
Cervejaria: AmBev
Grupo: Anheuser-InBev
Pais de Origem: Brasil
Família: Larger
Estilo: Standard American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5% ABV
Ingredientes: Água, malte, cereais não maltados, carboidratos, lúpulo
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 2-5 °C
Copo ideal: • Pilsner  • Lager (Chope)  • Caldereta

Ao longo de 150 anos, a Bohemia têm sido fiel às suas principais características: aroma e sabor. Nosso mestre cervejeiro se dedica à alquimia desta fórmula original desde 1853 que é um produto único e garante um padrão de qualidade extremamente rígido e superior. Histórico A Cervejaria Bohemia foi fundada entre o final de 1853 e o início de 1854, pelo colono Henrique Kremer, conceituado artista que se especializara na cobertura de casas com tábuas. Com a morte dele, em 1865, seus herdeiros constituíram a firma Augusto Kremer & Cia., que existiu até que os sócios se separaram, em 1876, ficando à frente da Bohemia Frederico Guilherme Lindscheid. Foi então que a cervejaria recebeu o nome de Imperial Fábrica de Cerveja Nacional. Em 1898, com a morte de Frederico Lindscheid, sua filha, Carolina – casada com Henrique Kremer, neto do fundador – e o mais novo sócio, Guilherme Bradac, criaram a Companhia Cervejaria Bohemia. Quando a Companhia Antarctica Paulista adquiriu a empresa, em 1960, o fez por intermédio do Diários Associados, representado pelo jornalista Carlos Rizzini, então presidente da Bohemia. Naquela época, a produção da cerveja era de 10 mil dúzias por mês. Quando foi fundada, a Bohemia tinha todas as características das pequenas cervejarias tipicamente alemãs, inclusive em relação à qualidade. Sua produção inicial era de 6 mil garrafas por mês. A distribuição era feita por carros puxados por animais, charretes e carrinhos de mão, inicialmente, com vendas diretas (da fábrica para os negociantes) e, mais tarde, por meio de pequenos revendedores de Petrópolis e região. No início de sua fabricação, a cerveja Bohemia tinha características de uma cerveja estilo alemã: amarga e forte. Com o decorrer dos anos, seu sabor passou a adquirir as características de outras marcas existentes: mais leve, suave e menos amarga, atingindo o padrão tradicional de qualidade dos dias atuais. Pesquisas efetuadas no Arquivo Nacional e Biblioteca Nacional, assim como anotações existentes em bibliografias de reportagens da imprensa da cidade de Petrópolis, desde o ano de 1859 até hoje, apontam a Bohemia como a primeira fábrica e consequentemente a primeira marca de cerveja no Brasil, e a única a ser ainda produzida.

Degustação
Uma excelente aparência, com uma espuma densa e persistente, chegando a impressionar. É uma das melhores cervejas "Pilsen" nacionais. O destaque, ao meu ver, está no sabor, onde sente-se um toque floral, evidenciando o lúpulo. O malte também aparece, deixando a cerveja muito bem equilibrada. No mais, refrescante e com boa drinkabilidade. Está à frente de suas concorrentes.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 6/10
Sensação 4/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 24/35

Meu Ranking no Estilo: Standard American Lager
1 - Bohemia Pilsen
2 - Sol
3 - Budweiser

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Miller Genuine Draft

  
INFORMAÇÕES
Cervejaria: Miller Brewing Company
Grupo: SABMiller
Pais de Origem: EUA
Família: Larger
Estilo: Premium American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.7% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 2-5 °C
Copo ideal: Pilsner

Miller Genuine Draft utiliza um processo de filtragem a frio inovador que nos permite capturar o novo gosto draft em cada garrafa. Ao contrário de muitas cervejas, nunca recebe o calor do processo pasteurizado, o que significa que é genuinamente chope engarrafado.


Degustação
Cor amarela clara e vibrante, totalmente translúcida, com carbonatação bem aparente, espuma média e de longa duração.
Corpo leve, alta carbonatação, final neutro e retrogosto pouco perceptível.
Aroma levemente adocicado, como mel diluido, e um pouquinho floral. Sabor acompanha o leve mel do aroma e traz ainda um amargor leve e agradável, que deixa a cerveja mais refrescante.
Não encontrei sinais evidentes dos pontos negativos mais comuns em lagers leves de massa.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 22/35

Meu Ranking no Estilo: Premium American Lager
1 – Heineken
2 – Eisenbahn Pilsen
3 - Stella Artois
4 - Bauhaus Cobre
5 - Ravache Gold
6 - Brahma Extra
7 - Miller Genuine Draft
8 - Birra Moretti
9 - Cidade Imperial Pilsen

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Cidade Imperial Helles

 
INFORMAÇÕES
Cervejaria: Imperial Premium Bier
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Munich Helles
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 6% ABV
Ingredientes: Água, malte, lúpulo e levedura.
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo Ideal: • Caneca

Elaborada segundo os conceitos da Lei de Pureza Alemã, tendo em sua composição o uso exclusivo de maltes selecionados proporcionando sabor e aroma exclusivos. Cerveja de baixa fermentação tipo helles münchen, cor ambar, levemente turva, espuma densa, 6% de graduação alcoólica. Apropriada para ser degustada nas estações mais frias do ano.
 
 
Degustação
Seu aroma é adocicado e intenso com notas de malte, caramelo e biscoito, além de um fundo levemente lupulado. O paladar apresenta um bom equilíbrio com o aroma, evidenciando novamente as notas de malte, caramelo e pão  e um leve frutado. O lúpulo é discreto e aparece por meio de um sutil toque herbal. Álcool muito bem inserido. O final com leve amargor e média carbonatação proporcionam uma boa drinkabilidade.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 24/35

Meu Ranking no Estilo: Munich Helles
1 – Cidade Imperial Helles

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Cidade Imperial Pilsen

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Imperial Premium Bier
Pais de Origem: Brasil
Família: Larger
Estilo: Premium American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.5% ABV
Ingredientes: Água, malte, lúpulo e levedura.
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 0-4 °C 
Copo ideal: •Pilsner  •Caldereta

Cerveja clara de baixa fermentação. AUTÊNTICA (355 ml | 4,5% vol.)
A Cidade Imperial Pilsen é uma cerveja autêntica. Elaborada de acordo com a famosa Lei de Pureza Alemã (Reinheitsgebot) – produzida com ingredientes selecionados e a mais pura água de Petrópolis para proporcionar sabor e aroma exclusivos. Cor clara, aspecto límpido e espuma densa. Perfeita para ser degustada em grandes momentos, com pessoas especiais.
Degustação
Creme branco inicialmente grande, mas pouco duradouro. Aparência transparente amarela clara. Sabor inicial amargo de curta duração. Leve de corpo, tem textura oleosa e baixa carbonatação. O aroma trás malte, pão branco e um leve caramelo. Também um pouco de lúpulo e um toque adocicado. Há um pouco de manteiga no aroma. Sabor e aroma inesperados para esse tipo de cerveja.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 5/10
Sensação 3/5
Conjunto 5/10
Avaliação Geral 19/35

Meu Ranking no Estilo: Premium American Lager
1 – Heineken
2 – Eisenbahn Pilsen
3 - Stella Artois
4 - Bauhaus Cobre
5 - Ravache Gold
6 - Brahma Extra
7 - Birra Moretti
8 - Cidade Imperial Pilsen
9 -  Budweiser

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Eisenbahn Weizenbock

 
INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Sudbrack
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Família: Ale
Estilo: German Weizenbock
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 8% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo Ideal: Weizen

A Eisenbahn Weizenbock é uma refinada cerveja escura de trigo de alta fermentação. Por não ser filtrada, conserva no copo o fermento utilizado no processo de fabricação. Possui corpo intenso com notas de torrefação e um leve aroma de cravo e banana. Do tipo Ale, a Weizenbock é feita com seis tipos de malte, possui coloração avermelhada escura, baixo amargor.
Degustação
Aroma forte e intenso de malte torrado e nozes. Avermelhada, escura. Creme espesso, mas pouco duradouro. Tem uma riquíssima complexidade, com referências a frutas pretas (ameixa, jabuticaba), frutas vermelhas, damasco, caramelo, chocolate e por aí vai. Retrogosto de café, bem interessante. Álcool bem equilibrado, apesar de generoso. Custo/benefício excelente.

Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 3/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 25/35

Meu Ranking no Estilo: German Weizenbock
1 - Eisenbahn Weizenbock

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Eisenbahn Pale Ale

 
 
INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Sudbrack
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Belgian Pale Ale
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.8% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo Ideal: Pint / Caldereta

A Eisenbahn Pale Ale é uma cerveja de coloração âmbar, de paladar e amargor mais encorpados e complexos e com teor alcoólico de 4,8%. É muito parecida com as Ales belgas e a temperatura ideal para seu consumo é entre 3 e 5 graus. A Eisenbahn é uma das únicas Pale Ale brasileiras - uma jóia rara para os apreciadores das melhores cervejas. O termo Pale Ale, que significa uma Ale Palha, ou clara. Foi criado na Inglaterra para descrever as cervejas mais claras da época, que tinham cor de cobre. As cervejas do tipo Ale representam a melhor tradição européia, especialmente as belgas e inglesas. As Ales são cervejas de alta fermentação ou fermentação a quente, que realça os sabores mais complexos, frutados e lupulados deste tipo de cerveja. São mais vigorosas e encorpadas e têm características variadas, sendo doces ou amargas, claras ou escuras.


Degustação
Aparência razoável, com creme denso e de duração media  e aroma muito discreto. Malte caramelo, levemente doce. Paladar e' suave mas encorpado. Aroma de malte e um toque de frutado.

Avaliação
Aroma 2/5
Aparência 3/5
Sabor 5/10
Sensação 3/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 19/35

Meu Ranking no Estilo: Belgican Pale Ale
1 - Eisenbahn Pale Ale

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Como evitar que sua cerveja estrague

Você abre aquela cervejinha gelada na maior expectativa. É um dia quente. Você está salivando. Você toma um bom gole e… que cheiro é esse? Pior, que gosto é esse? Pois é, sua preciosa cerveja está estragada e irreconhecível.
Como isso aconteceu? E o mais importante: como você pode evitar isso?

A ciência da oxidação (efeito gambá)
Veja só que curioso: tem gente que descreve o cheiro de cerveja como cheiro de gambá. Bizarro? Pior que não. E isto não descreve apenas uma cerveja que ficou ruim.
Talvez você não o conheça, mas o cheiro de gambá é algo bem específico. Não quer dizer cerveja sem gás, rançosa, amarga, azeda, congelada ou metálica. Quando alguém diz que a cerveja parece um gambá, é porque ela literalmente tem cheiro de gambá.
Isso é causado pelo composto químico 3-metil-2-buteno-1-tiol. O Dr. Malcolm D. Forbes, professor de química da Universidade da Carolina do Norte, o chama de “tiol de gambá”. Por quê? Porque é quase idêntico ao composto encontrado nas glândulas anais do gambá. Estes compostos químicos são chamados de mercaptanos e contêm uma quantidade elevada de enxofre. Nós, humanos, somos extremamente sensíveis a mercaptanos, e somos capazes de sentir o cheio e o gosto deles mesmo quando eles representam apenas algumas partes por trilhão.
Ok, isso é nojento, mas como é que estes compostos químicos chegaram à sua cervejinha, que costumava ser tão deliciosa?
Não é o calor
Um dos maiores mitos da cerveja é que tirar uma cerveja gelada do congelador, deixá-la esquentar, e então colocar de volta na geladeira faz com que ela fique oxidada. Isso é totalmente falso. Uma mudança na temperatura, especialmente uma tão pequena, não é a culpada por essa reação química. A cerveja ficar quente por um período de tempo pode e vai afetar o sabor (iremos voltar a falar sobre isso depois), mas lembre-se: aquele efeito gambá é o sabor de um composto químico específico; a alteração na temperatura não causa isso. Então, o que causa?
É a luz
O efeito gambá é causado pela exposição à luz. Isso acontece de maneira bem simples: a cerveja é aromatizada com lúpulo. É um agente que amarga a bebida e ajuda a protegê-la contra bactérias, e vem sendo usado há séculos. Relatos sobre a luz estragar a cerveja datam de 1875.


O lúpulo é sensível à luz, e os três principais compostos nele que foram identificados como sendo sensíveis à luz são chamados de isohumulonas. Quando atingidas pela luz visível ou ultravioleta, elas se quebram e formam intermediários reativos, conhecidos como radicais livres. Isto leva àquele sabor e cheiro horríveis.
E é por isso que cervejas mais leves, com menos lúpulo, são normalmente menos suscetíveis a oxidar – há menos coisas nelas que podem oxidar. Isso não é muito consolo para quem gosta de tomar cervejas mais fortes… mas nada tema. Os amantes de lúpulo têm como se precaver.

Como evitar a oxidação
1. Armazenamento: Se você não deixa garrafas de cerveja na sua geladeira, guarde-a em um lugar arejado e escuro. Obviamente, a luz solar contém muitos raios UV, então sua cerveja deve ficar longe dela. Mas luzes fluorescentes também podem emitir raios UV. É uma quantidade bem pequena comparada à luz do sol, mas se a luz estiver atingindo constantemente as garrafas de cerveja fora da geladeira, ela pode ser o bastante para causar um efeito indesejado.
2. Embalagem: Vidro transparente é o pior para filtrar luz UV. Vidro verde é um pouco melhor. Entretanto, vidro marrom ou âmbar faz um bom trabalho em filtrar a luz UV, apesar de ainda ser necessário minimizar a exposição à luz do sol. As latinhas são as melhores: não tem como passar luz por elas. Várias marcas de cerveja, mesmo importadas, estão disponíveis em lata. Elas têm um gosto parecido com a cerveja que viria de um barril, que é à prova de oxidação. Dito isto, se você comprar um pacote fechado e ele estiver todo embalado com papelão, é bem provável que não aconteça nada, mesmo que a cerveja esteja em garrafas de vidro transparente ou verde.
3. Origem: Provavelmente há algum lugar perto da sua casa onde você costuma comprar cerveja. Como ela fica guardada? Em uma geladeira próxima a janelas, ou com uma porta de vidro iluminada? Esse pode não ser o melhor lugar para comprar cerveja. O mais provável é que, se a loja vende variedades mais exóticas que uma Heineken, o distribuidor leva a cerveja e seu armazenamento a sério. Se você também leva cerveja a sério, visite um bar especializado em cervejas artesanais , se você estiver a fim de aventuras, vá para uma cervejaria durante o horário de degustação e pergunte a um profissional onde conseguir a melhor cerveja. Assim que você encontrar o caminho mais gelado e escuro que uma cerveja pode tomar, você irá desfrutar da cerveja em seu melhor estado.
Idade da bebida
Mesmo que calor e idade não causem oxidação, na ausência de luz, esses fatores podem afetar bastante o sabor da bebida. Quando uma cerveja fica velha, ela não coalha ou azeda como um derivado de leite que estragou. Isso leva muita gente a acreditar que cerveja não estraga. E meio que não estraga mesmo. Mas a idade cada vez mais vai tirando o sabor que o mestre cervejeiro  tinha em mente, principalmente devido à oxidação.
É por isso que a refrigeração é importante. A cerveja começa a estragar ,ou seja, o sabor começa a mudar surpreendentemente rápido. Assim como ovos, carne ou laticínios, mantê-la refrigerada vai deixá-la mais saborosa por mais tempo. Só que você pode começar a sentir alterações no sabor em até cinco dias! Ou seja, mesmo que alguém compre cerveja importada da Europa ,que normalmente vem de navio sem refrigeração e muitas vezes elas ficam meio velhas antes mesmo de chegar até você.


Então, apesar do que te disseram, isso não tem nada a ver com tirar da geladeira e gelar de novo. É só o tempo que passou sem refrigeração, ponto. E, claro, mesmo cerveja gelada vai ficar velha, só vai demorar mais.

Conclusão
Cuide bem da sua loira. Mime-a um pouco. Respeite sua química delicada, e garanta que ela está sendo tratada com ternura. Beba um copo em nome do mestre cervejeiro George di Piro, também conhecido como Professor Cerveja, que escreve com eloquência sobre os efeitos da oxidação e envelhecimento da cerveja. E, da próxima vez que você estiver em uma festa e um amigo seu falar sobre cerveja, vá em frente e dê um soco no cérebro dele com o seu conhecimento recém-adquirido.

Fonte: Gizmodo

Ravache Gold

 

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Guitt´s
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Premium American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.8% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 4-6 °C
Copo Ideal: Pilsner

Uma cerveja especial, classificada como Premium Puro Malte, que foi desenvolvida para atender aos consumidores mais exigentes que apreciam uma bebida de qualidade. Segundo o mestre cervejeiro da empresa, Gustavo Vilafranca Assoni, a Ravache Gold foi elaborada dentro da Lei de Pureza Alemã que não permite o uso de conservantes ou aditivos na formulação deste tipo de bebida. A novidade é que a cerveja é produzida com três tipos de maltes importados, dois tipos de lúpulos aromáticos e água puríssima da região da Serra dos Cristais. Com cor dourada, aroma de malte e lúpulo, a bebida apresenta espuma natural, corpo equilibrado, graduação alcoólica de 4,8% vol. e deve ser consumida entre 4° e 6° C.

 

Desgustação
Bela apresentação, dourada, espuma média porém densa e de boa permanência, com cabonatação aparente de bolhas grandes.
O aroma de lúpulo surpreende, o malte é notado, mostrando um final doce.
Não espere aquela pegada de malte como o encontrado em algumas pilsens alemãs e tchecas.
O retrogosto é bacana, fica um amargor leve.
Acho que o destaque é realmente o lúpulo, muito presente desde o aroma até o retrogosto.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 2/5
Sabor 5/10
Sensação 3/5
Conjunto 5/10
Avaliação Geral 18/35

Meu Ranking no Estilo: Premium American Lager
1 – Heineken
2 – Eisenbahn Pilsen
3 - Stella Artois
4 - Bauhaus Cobre
5 - Ravache Gold
6 - Brahma Extra
7 - Birra Moretti
8 -  Budweiser

domingo, 5 de agosto de 2012

Bohemia Weiss


INFORMAÇÕES
Cervejaria: AmBev
Grupo: Anheuser-InBev
Pais de Origem: Brasil
Estilo: German Weizen
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5,6% ABV
Ingredientes: Água, maltes de trigo e cevada, cereais não-maltados, levedura e lúpulo
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Weizen

Cerveja feita com malte de trigo francês e lúpulo e levedura importados da Alemanha. É uma bebida naturalmente turva e refrescante, com toques frutados e de especiarias, desenvolvida especialmente para o paladar do brasileiro.

Histórico
Foram anos de viagem pela Europa, em busca das tradições que deram origem às primeiras cervejas de trigo feitas no Velho Mundo. Depois, veio o desafio de conquistar o apurado e exigente paladar brasileiro. Tudo isso para chegar à receita perfeita, adequada ao nosso clima e paladar. Agora faça um brinde, porque depois de um tempo sumida a sua Bohemia Weiss voltou para ficar. Ela está sendo produzida no Brasil com o mesmo carinho e os ingredientes que a tornam tão especial: o malte de trigo francês, o lúpulo e levedura importados da Alemanha. Bohemia Weiss é uma cerveja de trigo, naturalmente turva e refrescante, com aroma frutado e de especiarias.


Degustação
Coloração âmbar clara, levemente turva. Frutada e floral, tanto no aroma quanto no sabor. Espuma branca de boa densidade e duração. Boa carbonatação. Retrogosto suave. Equilibrada.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 21/35

Meu Ranking no Estilo: German Weizen
1 – Erdinger Weissbier
2 – Licher Weizen Hefe Hell
3 - Oettinger Hefeweizen
4 - Schneider Weisse TAP 7 Unser Original
5 - Petra Weiss Bier
6 - St. Gallen Weissbier
7 - Bohemia Weiss

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Bohemia Confraria

INFORMAÇÕES
Cervejaria: AmBev
Grupo: Anheuser-InBev
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Belgian Dubbel (Abadia)
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 6.2% ABV
Ingredientes: Água, maltes de cevada, aveia, cereais não maltados, carboidratos e lúpulo.
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 8-12 °C
Copo ideal: Taça

A Bohemia Confraria foi lançada em 2005 como mais uma edição especial, a partir de uma receita nascida na idade média, criada pelos monges e aperfeiçoada pela Bohemia.

Histórico
No século XI, os monges europeus iniciaram a produção artesanal da cerveja com adição do lúpulo, resultando num líquido de sabor e aroma diferenciados. Apesar de terem sido os primeiros a fazer registros escritos de suas receitas, o segredo perdurou por gerações.

 

Degustação
Coloração ambar um pouco avermelhada. Formou pouca espuma e não aparentava muita carbonatação.
Aroma e sabor pouco intensos, predominando um dulçor caramelo e notas de cravo. Corpo é fraco e retrogosto é doce, suave e de média duração.

Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 3/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 24/35

Meu Ranking no Estilo: Belgian Dubbel (Abadia)
1 - Bohemia Confraria

terça-feira, 31 de julho de 2012

Weltenburger Kloster Barock Dunkel

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Petrópolis
Estilo: Munich Dunkel
Pais de Origem: Alemanha
Pais de Fabricação: Brasil
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4,7% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Caneca

Uma das mais antigas cervejas escuras do mundo, a Weltenburger Kloster Barock Dunkel é delicadamente amarga, cremosa, com sabor e aroma intensos e marcantes. Uma cerveja que segue a antiga arte monástica do preparo e fermentação de cervejas escuras. Agora Weltenburger Barock Dunkel também está sendo produzida aqui no Brasil pelo Grupo Petrópolis, seguindo a mesma tradicional receita alemã.


Degustação
Coloração preta avermelhada, com espuma bege de média formação e duração. Notas de maltes torrado, tostado e doce lembrando caramelo e um tom de café ao fundo. O aroma se desprende bem. O sabor é agradável e bem equilibrado, é uma ótima dunkel, que não pesa muito no tostado.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 21/35

Meu Ranking no Estilo: Munich Dunkel
 1 - Weltenburger Kloster Barock Dunkel
2 – Therezópolis Ebenholz

domingo, 29 de julho de 2012

Weltenburger Kloster Anno 1050

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Petrópolis
Estilo: Märzen
Pais de Origem: Alemanha
Pais de Fabricação: Brasil
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Caldereta

Weltenburger Kloster Anno 1050 é uma cerveja tipo lager clássica (Märzenbier), que representa uma família de cervejas com mais de 30 estilos diferentes. Começou a ser fabricada em 1050 no Monastério de Weltenburg, na Alemanha, o mais antigo do mundo. Agora, também está sendo produzida aqui no Brasil, pelo Grupo Petrópolis, seguindo a mesma tradicional receita dos monges medievais.

Degustação
Coloração dourada, com espuma de média formação e duração assim como sua carbonatação. Notas predominantes de malte caramelo e pão. O aroma se desprende bem. O sabor é agradável e me surpreendeu.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 25/35

Meu Ranking no Estilo: Märzen
1 - Weltenburger Kloster Anno 1050

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Hoegaarden

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Brouwerij Hoegaarden
Grupo: Anheuser-InBev
Importadora: AmBev
Pais de Origem: Bélgica
Estilo: Witbier
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.9% ABV
Ingredientes: Água, malte de cevada, trigo, especiarias e lúpulo
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Tumbler

Produzida na pequena vila de Hoegaarden, no norte da Bélgica, esta é uma autêntica cerveja de trigo belga, também conhecida como White Beer. A Hoegaarden possui um processo de fabricação único e complexo e, por isso, é virtualmente diferente de qualquer outra cerveja no mundo. A primeira etapa é um processo de alta fermentação. Depois, a cerveja é engarrafada sem pasteurização e permanece em repouso por mais três semanas para que aconteça a re-fermentação dentro da garrafa. A aparência final é de uma cor amarelo ouro e opaco típico das cervejas de trigo belgas.
Degustação
Linda, amarela e turva, com creme branco denso de ótima duração. Sempre tem umas bolhinhas subindo, devido a boa carbonatação.
Um amargor bom, de longa duração. Junto com o amargor, um sabor cítrico, difícil de encontrar em outras cervejas.
E seu aroma?!? Que delícia, malte leve com lúplulo dando um show de vivacidade, com floral e erva. 

Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 3/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 8/10
Avaliação Geral 26/35

Meu Ranking no Estilo: Witbier
1 - Hoegaarden

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Sol


INFORMAÇÕES
Cervejaria: FEMSA Cervejaria
Grupo: FEMSA
Pais de Origem: Méxixo
Estilo: Standard American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 0-4 °C
Copo ideal: Pilsner Lager (Chope) Caldereta

Nomeada por um raio de sol que caía sobre uma panela de cozimento, a cerveja Sol recebeu um conhecimento notável que foi de ser uma cerveja destinada à classe operária a uma das histórias de maior êxito na história da cerveja mexicana. Quando os estudos de mercado revelaram que a gente jovem se identificava com a individualidade da marca Sol e desfrutavam de sua qualidade e refrescante sabor, a companhia relançou Sol, nacionalmente, em 1994, como parte de uma estratégia inovadora causando agitação, região por região. A marca Sol é hoje uma das marcas melhor posicionadas no México e uma importante cerveja na Ásia, Oriente Médio e América do Sul.


Degustação
Coloração dourada, com uma espuma branca de boa formação e baixa duração. Lúpulo presente tanto no aroma quanto no sabor. Leve, refrescante e agradável. Cumpre bem o seu papel. Sem dúvida, é superior as Standard Nacionais.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 4/10
Sensação 3/5
Conjunto 5/10
Avaliação Geral 18/35

Meu Ranking no Estilo: Standard American Lager
1 - Sol
2 - Budweiser

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Devassa Loura


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Devassa
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Standard American Lager
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.8% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 2-6 °C
Copo ideal: Pilsner Lager (Chope) Caldereta Taça

Uma loura que chama a atenção aonde chega. Não é qualquer lúpulo que entra em sua composição, somente os importados, com levedura de baixa fermentação e 100% malte.
Toda a sedução da Pilsen na versão 355 ml e teor alcoólico de 4,8% numa cerveja clara, refrescante, saborosa e com leve amargor. Para sentir toda sua refrescância, a temperatura ideal de serviço é de 2 a 6°C.


Degustação
Lager refrescante e suave, fica com notas levemente acima das mais populares, sugere um pouco mais de malte. De aparência normal, dourada, creme médio/baixo, aroma suave melhor que as lagers de massa.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 4/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 22/35

Meu Ranking no Estilo: Standard American Lager
1 - Devassa Loura
2 - Sol
3 - Budweiser

sábado, 21 de julho de 2012

Devassa Ruiva


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Devassa
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Estilo: American Pale Ale
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 4.8% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Caldereta Taça

Perto dela, as concorrentes do estilo Pale Ale tremem de medo. De alta fermentação e avermelhada, impressiona pela clareza e aroma encorpado que com seu sabor único, conquista você no primeiro gole. A mistura de 6 maltes especiais com lúpulos europeus deu nisso: uma Devassa com 4,8% de teor alcoólico que atrai tanto no visual quanto no sabor. São 355 ml para você apreciar entre 4 a 7 °C e para combinar com ela, a dica é abusar de pratos com forte presença de paladar como carnes vermelhas, massas com molhos condimentados, e queijos como parmesão, gouda e emmental.


Degustação
Coloração âmbar, com uma boa espuma bege que demorou a se dissipar e marcou as laterais do copo. Pale ale agradável, com notas predominantes de malte e de madeira, e com lúpulo em segundo plano, tanto no sabor, quanto no aroma. Leve amargor. Carbonatação média.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 22/35

Meu Ranking no Estilo: American Pale Ale
1 - Devassa Ruiva

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Petra Weiss Bier


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Petrópolis
Pais de Origem: Brasil
Estilo: German Weizen
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.2% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Weizen

Por muito tempo, as cervejas à base de trigo, conhecidas como Weiss Bier, foram de consumo exclusivo da nobreza alemã, principalmente na região da Baviera, no sudeste da Alemanha. Séculos depois, as Weiss Bier conquistaram o mundo. Inspirado na fórmula original, nosso mestre cervejeiro criou Petra Weiss Bier, uma cerveja de alta fermentação e sabor refinado. De coloração amarelo-ouro, é mais opaca devido às leveduras em suspensão, e apresenta boa conjugação de aroma e sabor, com acentuada presença de lúpulo e especiarias.


Degustação
Coloração dourada turva, com espuma volumosa, densa, mas de pouca duração. Típica Weizen, trazendo notas cítricas, florais e de banana. Contudo, tais notas não são tão evidentes, o que tira um pouco do brilho dessa cerveja. Parece que falta sabor e uma melhor harmonia entre os elementos. O aroma, por sua vez, é melhor que o sabor, mas nada excepcional.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 24/35


Meu Ranking no Estilo: German Weizen
1 – Erdinger Weissbier
2 – Licher Weizen Hefe Hell
3 - Oettinger Hefeweizen
4 - Schneider Weisse TAP 7 Unser Original
5 - Petra Weiss Bier
6 - St. Gallen Weissbier

terça-feira, 17 de julho de 2012

Petra Schwarzbier


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria Petrópolis
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Schwarzbier
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 6.2% ABV
Ingredientes: Água, malte de cevada, cereais não malteados, carboidratos, corante de caramelo (INS 150c) e lúpulo.
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 8-12 °C
Copo ideal: Tulipa

A Petra Schwarzbier é uma cerveja Premium preparada como as tradicionais cervejas pretas da Alemanha. A tonalidade da cerveja vem da torrefação do malte que acontece por volta de 225 ºC. Além da cor, as altas temperaturas e o preparo meticuloso agem sobre os ingredientes puros encorpando-os e dando mais cremosidade à cerveja. A Petra Schwarzbier é densa e saborosa, feita para verdadeiros apreciadores de cerveja.


Degustação
Aparência preta, com creme bege e abundante no início, de boa duração e mantendo uma fina cama duradoura.
O aroma não desprendeu, ficou bastante discreto, trazendo poucas notas de caramelo e algo de tostado.
Apresentou um amargor médio, provavelmente do tostado, combinado com um doce do caramelo, suave. Corpo médio pra suave.

Avaliação
Aroma 2/5
Aparência 3/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 5/10
Avaliação Geral 19/35

Meu Ranking no Estilo: Schwarzbier
1 – Petra Schwarzbier

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Therezopolis Ebenholz

 

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria St. Gallen
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Munich Dunkel
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 5.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Cálice

Elaborada no tradicional estilo Munchner é uma Premium Dunkel, produzida com quatro tipos nobres de maltes, lúpulo e a água mineral das montanhas de Teresópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro.
O resultado é uma cerveja aromática, com um marcante sabor maltado e notas de torrefação equilibradas pelo frescor do lúpulo. A Therezópolis Ebenholz, uma legítima cerveja puro malte, é produzida de acordo com a Reinheitsgebot – Lei Alemã da Pureza, de 1516.
Por ser semi-filtrada, apresenta no fundo da garrafa depósito de levedo de cerveja, fonte natural de vitamina B.


Degustação
Cerveja escura, com média translucidez, espuma bege e de média duração, não muito consistente, para o estilo. Aroma remetendo a café, malte torrado. Sabor típico do estilo, com leve adocicado, malte, corpo e retrogosto pouco presente com leve amargor.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 6/10
Avaliação Geral 19/35

Meu Ranking no Estilo: Munich Dunkel
1 – Therezópolis Ebenholz

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Therezópolis Rubine

INFORMAÇÕES
Cervejaria: Cervejaria St. Gallen
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Traditional Bock
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 6.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 5-7 °C
Copo ideal: Tulipa

Therezópolis Rubine é uma autêntica Bock de cor vermelho intenso, composta por maltes tostados do tipo Munich e malte Vienna, equilibrados pelo leve amargor do lúpulo e pela leveza da água mineral das montanhas. De maturação prolongada e corpo denso, seu aroma traz notas de café e toffe.
Therezópolis Rubine tem teor alcoólico de 6,5% vol, e apesar de ser conhecida como cerveja sazonal de inverno, estará presente o ano inteiro na carta da Cervejaria Sankt Gallen e poderá ser apreciada sem preconceito.
O nome Bock na verdade vem de  EinBeck, cidade natal deste tipo de cerveja.
Degustação
Aparência vermelha acobreada, translucida, creme bege de media duração e media persistência. O aroma de mel com um leve tostado, café e toffe. O sabor acompanhou no mel, bem adocicado. Sente-se praticamente só malte, o lúpulo fica longe. A percepção do álcool é sutil. A carbonatação alta e com boa drinkabilidade.
Avaliação
Aroma 4/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 25/35

Meu Ranking no Estilo: Traditional Bock
1 – Therezópolis Rubine

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Baden Baden Stout


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Baden Baden
Grupo: Schincariol
Pais de Origem: Brasil
Estilo: Foreign Extra Stout
Embalagem: Garrafa
Álcool (%): 7.5% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 8-12 °C
Copo ideal: Pint

Autenticamente irlandesa, a Baden Baden Stout foi premiada pelo European Beer Star 2008 com uma Medalha de Ouro na categoria Dry Stout e pelo Australian Internetional Beer Awards com uma medalha de prata na categoria Dark Ale. Devido a utilização de maltes torrados, a Baden Baden Stout possui coloração negra e intenso aroma de café e chocolate. Sua espuma é bastante cremosa, seu corpo intenso e seu amargor, elevado e persistente.


Degustação
A stout da Baden Baden é uma cerveja rica, cremosa, encorpada. Apresenta cor preta, sem reflexos, e espuma morena, densa e boa duração. O primeiro aroma perceptível é o da torrefação dos maltes, em meio a aromas doces, ácidos, de chocolate e café. No sabor, o torrado mais uma vez domina, junto com certa acidez, carbonatação suava e no final um retrogosto metálico.
 Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 6/10
Sensação 3/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 23/35

Meu Ranking no Estilo: Foreign Extra Stout
1 – Baden Baden Stout

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Cerveja e Saúde.... Aprecie com Moderação

A cerveja possui alto valor nutritivo e é fácil e rapidamente assimilada pelo organismo. Seus componentes, segundo Egon Tschope, mestre cervejeiro e pesquisador, indicam salubridade. São vitaminas, minerais, carboidratos e proteínas, além do álcool que, se consumido sem exagero, também é benéfico.

Repositoras de eletrólitos, as cervejas são bebidas que possuem 400/kcal/litro, o que corresponde a aproximadamente 15% das necessidades diárias de um adulto e equivale, em termos de proteína, a 100g de carne, 700ml de leite integral ou seis ovos cozidos. Os sais minerais incluídos em sua composição - 0,4g/l - correspondem a 10% das necessidades de um ser humano.

Além disso, as cervejas são ricas em vitaminas, sobretudo as do chamado complexo B. A vitamina B1 auxilia no funcionamento dos músculos, nervos e cérebro; a B2 colabora para a manutenção dos tecidos; a B5 atua no metabolismo dos carboidratos e gorduras; os minerais, como cálcio e fósforo, são essenciais para a composição dos ossos; e o potássio, junto com o cálcio, assegura, entre outros benefícios, o bom funcionamento do coração.

Por ter pH baixo - em torno de 4,0 - associado às ações microstáticas do álcool e das resinas amargas do lúpulo, e possuir CO2, a cerveja fortalece a imunidade do homem contra o desenvolvimento de microorganismos patogênicos. Ao contrário das demais bebidas alcoólicas, segundo Tschope, a cerveja proporciona um aumento da diurese, provocado pelas resinas amargas do lúpulo solubilizadas. Entretanto, sua ingestão é desaconselhável para determinadas pessoas, como as que apresentam hiperuricoemia (quantidade excessiva de ácido úrico no sangue).


O álcool 
Diversos estudos demonstram que a cerveja, consumida com moderação, é uma bebida saudável, que proporciona efeitos positivos, entre eles a melhoria da capacidade física, a redução dos estados ansiolíticos e depressivos, a diminuição das pressões sistólicas e diastólicas e a redução dos riscos de infartos e cardiopatias em geral, além de garantir maior resistência contra infecções.
Entende-se como consumo moderado de cerveja a ingestão diária média de até 1 litro, o que corresponde a, no máximo, 40 g de álcool puro por dia. Segundo Egon Tschope, pesquisas realizadas em universidades alemãs mostram que o consumo de 1,5 a 2 litros de cerveja, divididos em um dia, ainda pode ser considerado saudável.
Por causa de sua composição, a cerveja não é simplesmente uma bebida que contém álcool. Estão presentes em sua fórmula um grupo de proteínas pré-digeridas, sais minerais e açúcares de fácil digestão, o que confere à bebida uma característica importante, o tamponamento, que reduz sensivelmente o seu efeito alcoolizante. Essa particularidade é perceptível principalmente quando se compara a ingestão de cervejas com a ingestão das mesmas quantidades de álcool contidas em outras bebidas.

Recomendações
Algumas recomendações devem ser observadas para que o consumo de cerveja seja apenas prazeroso:
- Evitar misturas de diferentes bebidas alcoólicas ou, se houver mistura, que seja feita na ordem inversa de suas concentrações alcoólicas. Por exemplo, cerveja depois do vinho e nunca o contrário.
- Não beber se estiver tomando remédios. O aumento de diurese provocado pela cerveja pode, por exemplo, eliminar os antibióticos da corrente sangüínea.
- Comer bem e ingerir outros líquidos não alcoólicos antes da cerveja, como água ou refrigerante, por exemplo, que diminuem o efeito alcoolizante.
- Bebida alcoólica e direção não combinam. O álcool relaxa mas pode diminuir os reflexos necessários aos motoristas.

Efeitos
Sintomas de subnutrição, peso abaixo do normal e inapetência, que podem se transformar em doenças mais graves, como a hepatite alcoólica e a cirrose hepática, são conseqüências do uso abusivo de bebidas alcoólicas.


Fonte: Sindcerv

sábado, 7 de julho de 2012

Oettinger Pils


INFORMAÇÕES
Cervejaria: Oettinger Bier Gruppe
Importadora: Uniland
Pais de Origem: Alemanha
Estilo: German Pilsner
Embalagem: Lata
Álcool (%): 4.7% ABV
Ativa: SIM
Sazonal: Não é sazonal
Temperatura: 0-4 °C
Copo ideal: Pilsner

Personalidade é o que você encontrará na Oettinger Pils, cerveja pilsen que mostra que há mais sabores nessa categoria de cerveja que o mercado brasileiro podia imaginar, puro malte, com amargor pronunciado, tem a refrescância das pilsen, sem abrir mão do paladar pils alemão.


Degustação
Creme branco, de bom tamanho e de pouca duração. Transparente, tem cor amarela pálida.
Corpo é leve e seco, com baixa carbonatação e um toque metálico.
No sabor, o início é moderadamente amargo, com final levemente amargo.
O aroma tem um pouco de malte e leve lúpulo.

Avaliação
Aroma 3/5
Aparência 4/5
Sabor 7/10
Sensação 4/5
Conjunto 7/10
Avaliação Geral 25/35

Meu Ranking no Estilo: German Pilsner

1 – Oettinger Pils